terça-feira, 11 de julho de 2017

Invernou

O sol apareceu tímido e logo se foi, o inverno chegou com suas noites longas e frias, as temperaturas desse em especial estão muito mais baixas que de costume, mas a gente vai levando. É no inverno que completamos uma nova idade, eu e o Mateus, é no inverno que aprendemos a conviver com as nossas saudades, e julho é um mês assim, sei lá. No quintal as plantas se acomodam, se curvam com o vento agradecendo ao criador pela dádiva das águas que já encheram nossa barragem com sua capacidade máxima. Inverno é bom.
São nessas noites frias que a gente se acomoda perto dos que queremos bem, tem caldos quentes, café pra dá energia, e a cozinha se torna o lugar mais legal da casa. O meu jasmim é um menino sonhador, mesmo quando todas as outras plantas perdem suas folhas com a ventania, ele se mostra novamente florido, desafiando o tempo, e mostrando que a vontade de viver é maior que as adversidades, ele tem medo de morrer. É como se ver nas palavras de Alberto Camus: “No meio do Inverno eu finalmente aprendi que havia dentro de mim um verão invencível.” O jasmim é assim, e foi presente da mãe, ela que plantou, parece que está ali presente.
E nas voltas que o mundo dá, a vida segue com suas estações dentro e fora de cada um. Feliz inverno, mas com saudades da primavera.

Nenhum comentário:

Postar um comentário